.
Política

Vereadores de oposição não assinam e 8 projetos de obras para mobilidade urbana não entram em votação

Impasse

O Prefeito Walter Caveanha (PTB) pediu para o Presidente da Câmara, o Vereador Rodrigo Falsetti (PTB) para que fosse convocado uma sessão extra ordinária no dia 30, durante o recesso parlamentar que terminava no dia 31 de julho. O objetivo era apresentar em regime de urgência projetos que contemplariam o município com R$ 23 milhões, dinheiro este de empréstimo junto ao Banco do Brasil e Caixa Econômica, o qual tem como objetivo obras de mobilidade urbana, obras para construções de novas galerias de águas da chuva para solucionar os problemas de alagamento no Jardim Santa Terezinha, R$ 10 milhões em recapes de ruas e avenidas, asfalto e iluminação nas Chácaras Alvoradas entre outros.

Caso a sessão fosse convocada até o dia 31, os oito projetos da Administração iria direto para a votação, no entanto, a sessão foi convocada para esta quinta dia 1, quando terminou o recesso, sendo assim, dos 11 vereadores, 8 teriam que assinar a autorização para que o projeto entrasse em regime de urgência, o que não aconteceu. Luís Zanco da Farmácia (PTC), Luciano da Saúde (PP), Jéferson Luís (PROS), Carlos KAPA (PSD), Chicão do Açougue (PSD), Thomaz Caveanha (PTB) e o Pastor Elias (PSC) assinaram para que fosse à votação e os projetos , em caso de aprovados, fossem encaminhados já nesta sexta (02), o que não aconteceu, porque os vereadores de oposição, Fabinho Luduvirge (PSDB), Rodrigo Falsetti (PTB), Natalino (REDE) e Guilherme de Souza (PSD) não assinaram o documento, faltou uma assinatura e a sessão foi encerrada após votação de outros dois projetos, estes sem relevâncias.

Rodrigo Falsetti ao terminar a sessão, alegou que os projetos chegaram na quarta-feira (30) e não deu tempo de passar pelas comissões da casa, ele disse que assim que o trâmite normal for cumprido, ele coloca os projetos para serem votados nas próximas sessões.

A assessoria de imprensa da Prefeitura alega que os prazos para assinaturas de contratos com os bancos credores são curtos e todos os projetos podem ser inviabilizados, causando prejuízos para o município, principalmente para a região do Jardim Santa Terezinha I, onde obras para dar fim a alagamentos de mais 40 anos podem ficar para outra gestão.

Reunião entre Prefeito e Vereadores antes da sessão

Uma comitiva  acompanhado do Prefeito Walter Caveanha foi recebida pelos vereadores na sala de reunião para que explicações fossem dadas sobre os detalhes dos projetos. Por cerca de duas horas e meia, o Prefeito explicou detalhadamente todos os projetos e no final, todos tiveram a oportunidades de esclarecer as dúvidas mediante perguntas. Os vereadores Fabinho, Guilherme e Natalino foram os que mais questionaram, colocando em dúvida a aprovação, o que se concretizou ao não assinarem para que fosse votado ainda ontem todos os projetos.

Entenda os detalhes de todos os projetos que serão realizados com os R$ 23 MILHÕES

Um dos projetos versa sobre a reforma completa do Paço Municipal, construção de novo prédio para atender a Guarda Civil Municipal, recapeamento e modernização da iluminação pública da Avenida Luiz Gonzaga de Amoêdo Campos, pavimentação do Distrito Industrial “João Batista Caruso”, pavimentação e iluminação pública da Avenida Salvador F. de Souza, Rua Pierina Uzam Barufi e Avenida Antonio Scanavaque, no bairro Chácaras Alvoradas, e pavimentação da Avenida Basílio Brunheroto.

Outro projeto é referente à construção de espaço para a feira livre do Parque Cidade Nova, à Avenida Júlio Xavier, da modernização da iluminação pública nas avenidas Oscar Chiarelli, Trabalhadores (trecho entre a Ponte de Ferro e a rotatória do Supermercado Rofatto), Sebastião de Paula Lima, Nico Lanzi e Alíbio Caveanha e, também, da Ponte de Ferro da Avenida dos Trabalhadores.

O mesmo projeto inclui o recapeamento de 60% da Avenida Lothário Teixeira e a totalidade da Rua Antonio Marchesi, pavimentação do Jardim Tabajara, construção de um completo sistema de drenagem do Jardim Santa Terezinha e implantação do pavimento e iluminação no Distrito de Martinho Prado Júnior.

Estes dois projetos resultam em investimentos que podem chegar a R$ 13 milhões. Outros R$ 10 milhões fazem parte do Programa Finisa (Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento), com utilização para recapeamento e infraestrutura nova em vias públicas da cidade.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios