Política

Prefeito confirma reajuste de 11% e readequação a servidores com menores salários

Funcionários públicos que menos ganham terão readequação e reajuste de até 20%

O prefeito Rodrigo Falsetti confirmou nesta quarta-feira, 16 de março, proposta de reajuste de 11% para servidores municipais e readequação salarial para funcionários com as menores faixas salariais, defasadas inclusive em relação ao mínimo nacional. O tema foi tratado em reunião com integrantes do Sindicato dos Servidores Municipais, o Sindiçu, na presença do vice-prefeito major Marcos Tuckumantel, dos secretários de Administração, Kelly Cristina Camilotti Cavalheiro, e de Assuntos Jurídicos, João Valério Moniz Frango, e do chefe de Gabinete, Ruben Coimbra Novaes.

De acordo com o prefeito, o cálculo considerou o compromisso firmado pela administração com a valorização dos serviços e a disponibilidade financeira do município, estando entre as maiores anunciadas em toda a região. “Existem limites que precisam ser respeitados, inclusive por Lei. Queremos e faremos tudo o que for possível, mas com responsabilidade”, disse.

Além do reajuste, a proposta contempla readequação de salários para cerca de 1.500 servidores que recebem hoje vencimento-base inferior ao mínimo – entre eles, coletores de lixo, serventes de pedreiro, escriturários, auxiliares de serviços gerais, cozinheiros, merendeiras e inspetores de alunos.

Essas categorias terão melhorias no salário-base e também o reajuste de 11%. Com isso, o reajuste de algumas funções poderá atingir os 20%. “Essa mudança já deveria ter sido feita. Porque é lei. Mas nós estamos fazendo agora, aproveitando as discussões do dissídio. O índice de 11% é maior que a inflação do período, que foi de 10,80%, e é o que o município pode arcar nesse momento, que ainda é de incerteza”, explicou o prefeito ao presidente do Sindiçu, Waldomiro Sutério, o Miro.

Além do reajuste, outros itens da pauta apresentada pelo sindicato da categoria estão sendo atendidos, como pagamento de hora extra do ponto facultativo para quem cumpre jornada de 12×36, pagamento de 35 horas extras para os guardas civis municipais e adequação da carga horária para os monitores sociais, de 220 horas para 200 horas por mês. O prefeito listou também outras reivindicações que já foram atendidas no período de um ano e três meses à frente da Prefeitura.

“Reafirmo que os servidores merecem muito mais. E a gente já vem fazendo gestão para ir atendendo às diversas reivindicações, como a mudança na atribuição de aulas, o aumento no valor da diária, plano de saúde para os familiares dos servidores da Proguaçu, pagamento de insalubridade para os salva-vidas e para os agentes comunitários de saúde, pagamento do piso do magistério para os servidores que não atingiam esse valor. Ou seja, as reivindicações antigas estão sendo atendidas e vamos continuar atendendo sempre que possível”, ressaltou.

O prefeito também esclareceu que não procede a informação de que quem ocupa cargo comissionado recebeu reajuste de 30%. O que houve, ainda no ano passado, foi uma reestruturação administrativa das funções em comissão para atender a uma orientação da Justiça. Neste caso, os cargos, por exemplo, de diretor (antigo gerente) e assessor técnico são ocupados somente por servidores de carreira, o que não acontecia antes da mudança.

“A gente vê muitas informações inverídicas circulando por aí. Nós defendemos a transparência e o diálogo e estamos abertos para vocês do sindicato, para o servidor e para a população. Não se pode misturar uma reestruturação administrativa com o reajuste da categoria, de todo o funcionalismo. Até porque essas funções questionadas são ocupadas pelo servidor de carreira”.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.