.
CotidianoSaúde

Como lidar com a quarentena sem prejudicar o psicológico

Manter uma rotina e ficar em dia com os afazeres domésticos podem ajudar a passar por este momento

Lidar com o surto de um vírus novo e os temores que o acompanham, enquanto se está isolado de seus amigos e sua família, ter que aprender novas formas de trabalho e estudo,  se ver impossibilitado de sair de casa e temer uma crise econômica iminente não é fácil para o psicológico de ninguém. A quarentena, embora essencial para conter o avanço da COVID-19, pode criar uma atmosfera propícia ao surgimento de problemas psicológicos, e agravar em quem já possui.  

Segundo uma pesquisa feita pela UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), os casos de depressão entre os brasileiros quase duplicou durante a quarentena. O levantamento feito em 23 estados do Brasil mostra que os casos de depressão aumentaram 90% no intervalo de pouco menos de um mês. Ainda de acordo com o estudo, o estresse agudo teve aumento em 40%, e as crises agudas de ansiedade em 71%, no mesmo período. 

Com o tempo livre em casa é possível investir em atividades que ajudem no controle da emoções. A psicóloga do Hospital São Francisco de Mogi Guaçu, Samantha Nobre, exemplifica ações que podem facilitar o dia a dia: “É importante tentar levar a vida o mais próximo de antes, na medida do possível. Ou seja, manter horários de alimentação e sono, programar o dia com metas, manter contato com pessoas próximas, mesmo que virtual, fazer atividades físicas e ter momentos para o descanso”, explica a psicóloga. 

A busca das pessoas por atividades para ocupar o dia é nítida em uma pesquisa da Inteligência Mobile do RankMyAPP, empresa de inteligência de marketing e aquisição para apps. Março registrou aumento de 66% de downloads em comparação a fevereiro por aplicativos fitness que ajudam a manter a saúde em dia. Outras atividades como meditação, leitura e exercícios de respiração também são eficazes na redução de ansiedade para pessoas que estão em casa. 

Para preencher a demanda por entretenimento ao público, diversos artistas e profissionais realizam lives no Instagram. Essas transmissões variam de shows, dicas de beleza, bate-papos, exercícios, palestras motivacionais, entre outros. “As lives trazem a sensação de pertencimento social. É muito importante manter ativo e estabelecer contatos sociais, mesmo que virtuais”, reforça Samantha. 

A psicóloga ainda explica que para enfrentar o isolamento de uma maneira mais leve é importante não se cobrar tanto. “Ter uma rotina e se arrumar para um novo dia como se fosse sair de casa, arrumar a cama, a casa traz uma sensação de recomeço e pode ajudar nessa fase. Mas, não vamos nos cobrar tanto, mudar a rotina em alguns dias é ok, estamos passando por um momento de adaptação e tudo que é feito em excesso não é positivo”, conclui.

Lidando com as crianças na quarentena

Para as crianças, assim como para os adultos, é fundamental manter a rotina. Uma dica para os pais é manter as atividades escolares no mesmo horário, acordar no horário costumeiro, realizar as tarefas educativas, seguir o horário das refeições e do sono, além de incentivar atividades físicas e dedicar um tempo para brincadeiras. 

Muitos pais aproveitaram a quarentena para introduzir aos filhos tarefas domésticas básicas e isso também pode ajudar. Por ficar o tempo todo em casa, ela tende a ficar suja e bagunçada mais rapidamente. Incentivar os filhos a ajudar em tarefas organizacionais pode ocupar a cabeça das crianças e induzir um senso de responsabilidade doméstica.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios