Cidade

Casos de dengue em 2019 é do Tipo 2, mais perigoso dos que os casos de epidemia de 2015

Um dos casos positivos de dengue de Mogi Guaçu deste ano é do tipo 2, a exemplo de casos confirmados em cidades vizinhas, diferente da cepa da epidemia que ocorreu no Município em 2015, que era do tipo 1.

Segundo a coordenadora do Programa de Epidemiologia e Controle de Doenças da Vigilância Epidemiológica, Cristina Folchetti Monteiro Ferraz, os sintomas do tipo 2, este ano, são bem leves, mas ainda assim inspiram cuidados.

O relatório semanal da Vigilância Epidemiológica, emitido nesta sexta-feira, dia 29, informa que Mogi Guaçu registra 385 casos positivos da doença desde 1º de janeiro, de um total de 1.039 notificações. O relatório anterior anotava 310.

Mogi Guaçu dispõe de testes rápidos no Hospital Municipal “Dr. Tabajara Ramos” para confirmar ou não se o paciente tem dengue, e por isso obtém e divulga os resultados mais rapidamente do que pelo Instituto Adolfo Lutz, como é o caso de outras cidades.

No entanto, para saber a tipologia do vírus é mais difícil, porque a coleta de sangue tem de ser feita em até três dias. A VE enviou amostras de uns poucos pacientes ao Adolfo Lutz, que faz a verificação do tipo, e aguarda o laudo, além do já confirmado.

A Secretaria de Saúde mantém ativa a Campanha de Prevenção à Dengue, deflagrada no dia 1º de fevereiro, quando janeiro terminou com 17 casos confirmados, ante 14 do ano passado inteiro. O objetivo é evitar que se repita a epidemia de 2015.

A Equipe de Controle de Dengue da Vigilância Epidemiológica vem realizando operações de bloqueio, com busca ativa e eliminação de possíveis criadouros de larvas, e nebulização de inseticida contra o Aedes aegypti adulto, em todos os bairros com ocorrência de casos positivos.

A partir de segunda-feira, dia 1º, as equipes realizarão ações de bloqueio nos bairros São Pedro, Paulista, Bela Vista, Bertioga, Vila Paraíso e assim sucessivamente nos bairros das regiões Leste Sul, sempre seguindo o mapeamento de controle.

Já na região Oeste, 12 equipes de nebulizadores com equipamento costal pulverizarão inseticida a partir das proximidades do Condomínio Europa, passando pelo Jardim Centenário, Cambuí, Maria Mendes, Santa Helena e partes do Parque Cidade Nova.

É justamente a Área 3, referenciada pelas Unidades de Saúde do Jardim Centenário e do Jardim Nossa Senhora das Graças, bairros estes que já receberam nebulização, que apresenta o maior número de casos, 110, até agora.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios