.
Saúde

Quarentena e inverno: como minimizar os efeitos da estação na aparência mesmo em casa

O frio pode acentuar a acne e queda de cabelos, danos à aparência que já se fizeram notar no período de pandemia

Os meses passados em casa, devido à pandemia, geraram, em muitas pessoas, uma ausência  de rotina de cuidados com a aparência e a alimentação. Esse fator, combinado com a chegada do inverno, pode acarretar em doenças de pele, como acne, caspa, queda de cabelo, pelo stress, e acentuar doenças que estão relacionadas ao inverno, como rosácea, psoríase, entre outras. 

“Em relação à pele, na pandemia muitas pessoas deixaram de realizar a rotina de skincare e passar protetor solar, hidratante e ácidos, produtos que mantêm a pele sedosa, hidratada, diminuem a oleosidade e os poros, por acreditarem que não há necessidade.”, afirma a médica especialista em dermatologia, Ana Lívia Bagatini. No inverno, a interrupção de uma rotina pode agravar fenômenos que já aconteceriam normalmente, como o aparecimento de acne. 

Nessa época do ano, os característicos banhos quentes removem a oleosidade natural da pele. Além disso, a temperatura mais fria gera menos transpiração corporal. “Esse conjunto de fatores leva ao ressecamento da pele. Caso ela permaneça ressecada, mais oleosidade será produzida num efeito rebote, gerando um quadro acneico”, afirma a médica.  

O cabelo também é afetado: a água quente aumenta a produção de oleosidade pelo couro cabeludo, o que pode levar à um quadro de caspa. Isso acontece porque a água quente estimula a produção de sebo pelas glândulas sebáceas capilares. Até as unhas tendem a ficar mais fracas e quebradiças, e necessitam de hidratação. Dessa forma, os cuidados com a aparência que, devido à quarentena, foram postergados, devem ser retomados.  

Como manter a aparência no frio 

Objetos externos também podem contribuir para quadros indesejáveis: os aquecedores de ambiente ressecam a pele, a medida em que retiram a umidade do ar. Roupas pesadas e cobertores de materiais sintéticos, que se tornam mais comuns nessa época, podem causar irritações em peles sensíveis, e levar à dermatites. As melhores opções são os produtos com etiqueta antialérgica ou tecidos naturais, como algodão. 

Para evitar danos à aparência durante esse período, é necessário dobrar o que já é recomendado normalmente “Caprichar na hidratação, tanto do rosto quanto do resto da pele, é essencial. É importante também se atentar a passar o hidratante após o banho, que é o momento que ele possui mais absorção”, afirma a Dra. Ana Lívia Bagatini. “Além disso, se alimentar de forma adequada e consumir em média 2 litros de água é importante para conservar a hidratação não só da pele, como de todo o organismo”. 

Sobre a Dra. Ana Lívia Bagatini

Médica pós-graduada em dermatologia, a Dra. Ana Lívia Bagatini atende em sua clínica em Mogi Guaçu. Participou do mutirão da Cruz Vermelha de São Paulo em 2016, e participa de diversas palestras e cursos nacionais e internacionais. Ana Lívia tem como objetivo ajudar o paciente a recuperar a autoestima e confiança. A médica realiza procedimentos modernos de acordo com as tendências do mercado, como injetáveis com ácido hialurônico, skinbooster, bioestimuladores, entre outros.  

Mídias Sociais da Ana Lívia Bagatini:

Facebook: https://www.facebook.com/draanaliviabagatini/

Instagram: https://www.instagram.com/dra.analiviabagatini/?hl=pt-br

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios