.
Política

Truculento, Coronel Costa causa suspensão da sessão após desrespeito total ao Regimento Interno (Vídeo)

Ano de eleições municipais, o clima começa a esquentar

Apontado como pré-candidato a prefeito por Mogi Guaçu nas eleições de outubro de 2020, o Coronel Benedito Costa Júnior, o Coronel Costa como é conhecido, militar da reserva tem usado a redes sociais para expor seu ponto de vista contrário a atual Administração do Prefeito Walter Caveanha e também aos vereadores atuais.

Apesar de não ser conhecido nem um pouco na cidade em um passado recente e tão pouco longo, começou a aparecer em 2019 fazendo alguns vídeos que causaram polêmica, um deles foi referente ao derramamento de esgoto na Lagão do São José, onde ele filmou uma manilha quebrada que passa embaixo da Rodovia SP 342, o esgoto que vazava estava indo direto para a lagoa.

Funcionários públicos chegaram a delatar nas redes sociais que o Coronel Costa havia sabotado as manilhas e tentado responsabilizar a prefeitura, assunto que não teve andamento. O conserto foi realizado pelo SAMAE e o assunto morreu.

Coronel Costa, sem partido ainda, pelo menos não divulgado, também teve destaque nas redes sociais quando no começo do ano participou de uma audiência pública na Câmara Municipal referente ao reajuste da tarifa do transporte público. Na ocasião ele fez uso do microfone e apontou supostas irregularidades no contrato da Viação Santa Cruz com a Prefeitura, denúncia que não foi encaminhada para a Câmara e nem ao Ministério Público.

Já na sessão de Câmara desta segunda (03), a primeira do ano de 2020, Coronel Costa mostrou toda a sua truculência ao desrespeitar o regimento interno e causar a suspensão da sessão de câmara.

Após a votação da ordem do dia, começou o Tema Livre e quando o primeiro orador, o Vereador Guilherme da Farmácia começou a explanar a sua posição de contrário as obras da Avenida Alíbio Caveanha, decorrendo em cima do assunto mais comentado na semana passada, o corte de árvores para a realização das obras no canteiro da Avenida Clara Lanzi Bueno, Guilherme foi enfático ao dizer que muitos são oportunistas, pois sabiam das obras, divulgadas desde 2015 e agora em ano de eleição aparecem para fazer alardes e de posar como defensores da sociedade. Neste momento, Coronel Costa acompanhado de alguns seguidores entendo que o recado era para ele ergueu a voz de forma truculenta, em alto tom, outros começaram a gritar, sem ninguém entender nada, o Presidente da Câmara, Rodrigo Falsetti suspendeu a sessão por mais de 20 minutos.

Quando os ânimos se acalmaram, Guilherme terminou parte de sua fala e a sessão foi encerrada.

Zanco respondendo questionamentos de munícipes: Foto: Rodrigo Fernandes

Na saída, o Vereador Luís Zanco foi cercado por alguns munícipes, os quais acompanhavam o Coronel Costa. Zanco alegou que havia muita hipocrisia no assunto, pois nas obras de duplicação da Avenida Brasil, região do Buriti Shopping, árvores também precisaram ser arrancadas para a realização das obras e não houve nenhuma manifestação.


No caso da Avenida Alíbio Caveanha, ele alegou que não se trata de um corredor de ônibus e sim de uma avenida a ser usada por carros, motos, caminhões, ônibus, e ainda uma ciclovia, obras de fundamental importância a curto e longo prazo para toda a região. Alguns chegara a usar palavrões contra Zanco que deixou o local, alegando não haver clima para debate, já que o assunto, na opinião dele, é eleitoreiro apenas.

Opinião MGA
Coronel Costa, por ser um militar, mesmo que da Reserva tem o direito de ser oposição e de achar que tem condições de ser candidato a prefeito de Mogi Guaçu, no entanto, sua postura mostrou traços de ditador truculento e antidemocrático, desrespeito com o Regime Interno da casa de Leis ao desobedecer as regras que são respeitada por todos, não condizente com as posturas sempre exemplares de respeito à hierarquia, disciplina e honra observado e seguida a risco pelos nossos valiosos militares brasileiros.

Se estivesse em um ambiente militar e apresentasse uma postura semelhante a que foi apresentada nas galerias da sessão desta segunda, estaria sujeito a severas punições, se ele age assim com autoridades eleitas democraticamente para representar o povo, imagine com o cidadão comum, funcionário público, trabalhador e pagador de imposto em geral civil. Mesmo por ser Militar da Reserva, ele não está imune a punições por desrespeitar as leis vigentes, mesmo que seja em ambiente civil e não militar.

Veja abaixo o vídeo do momento em que o Coronel Costa iniciou o tumulto que causou a suspensão da sessão.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios