CidadePolíticaSaúde

Multinacionais se unem e realizam doação de 10 leitos UTIs para Santa Casa de Mogi Guaçu

Ingredion, International Paper, MAHLE Metal Leve e Associação Comercial de Mogi Guaçu destinaram R$ 1,8 milhão para a instalação de 10 novos leitos no principal hospital da cidade para atendimento de pacientes diagnosticados com Covid-19

Com o intuito de contribuir para que a região de Mogi Guaçu possa enfrentar a crise do coronavírus da melhor forma possível, o setor privado se uniu à Prefeitura da cidade para viabilizar a criação de 10 novos leitos de UTI para a Santa Casa de Misericórdia.

A iniciativa conta com a participação da Associação Comercial de Mogi Guaçu e das indústrias Ingredion, International Paper e MAHLE Metal Leve, que destinaram, ao todo, aproximadamente R$ 1,8 milhão para a instalação de 10 novos leitos no principal hospital do município, a Santa Casa, ampliando a capacidade de atendimento de pacientes diagnosticados com Covid-19. A verba será utilizada na compra imediata de macas, monitores, ventiladores pulmonares, cilindros de oxigênio, entre outros equipamentos essenciais para o tratamento de pacientes com quadros graves da doença.

“Estamos atravessando não apenas em nossa cidade, mas em todo o país, o momento mais difícil desta pandemia. Uma situação que exige união entre as pessoas, soma de esforços entre os setores e ação efetiva. Imediata. Buscamos junto à indústria apoio para a abertura de novos leitos de UTI em nossa Santa Casa. E encontramos empresas conscientes da gravidade do avanço da doença, comprometidas com a comunidade e prontas a ajudar o município nesse duro e necessário enfrentamento”, destacou o prefeito Rodrigo Falsetti.

Com o constante aumento de casos e internações, a Santa Casa de Misericórdia enfrenta diariamente taxas de ocupação dos leitos de UTI acima de 100% de sua capacidade. Além disso, os outros hospitais da região, como o Hospital Municipal Tabajara Ramos, que atende exclusivamente os casos de Covid-19, e o Hospital São Francisco, que também está prestes a atingir 100% de sua capacidade, se encontram no limite para atender os pacientes em estado grave.

“Agradecemos o apoio e cuidado das empresas da região e temos certeza de que a união entre setor privado e poder público vai nos ajudar a estarmos mais preparados para atravessar essa crise e atender melhor a nossa comunidade”, declara Aldomir Arenghi, superintendente da Santa Casa de Misericórdia de Mogi Guaçu.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.