.
Saúde

Método para cirurgias torácicas minimamente invasivo começa a ganhar espaço no Brasil

Adotada pelo Hospital São Francisco de Mogi Guaçu, a prática Uniportal consiste em um procedimento com incisões menores e auxílio de vídeo, o que garante um melhor pós-operatório

Um procedimento cirúrgico disruptivo adotado pelo Hospital São Francisco de Mogi Guaçu promete mudar a vida dos pacientes acometidos por doenças pulmonares. Chamada de Uniportal, a prática inédita no Brasil conta com auxílio de vídeo e é menos invasiva, já que as incisões para o procedimento são pequenas, com, no máximo, três centímetros. Dessa maneira, o enfermo tem uma recuperação melhor,  podendo ter alta em menos de uma semana, com risco praticamente nulo de hemorragias.

O responsável pela prática na instituição é o Dr. Guilherme Barbosa. De acordo com o profissional, já são mais de 140 casos operados pela técnica no Hospital São Francisco de Mogi Guaçu. Ele afirma que a técnica vem para quebrar paradigmas na área médica, já que cirurgias minimamente invasivas ainda dão seus primeiros passos em solo brasileiro. “Eu aprendi a fazer cirurgia do jeito tradicional, em que era necessário a abertura completa do peito do paciente e a recuperação era bastante complicada, sendo necessária a permanência no hospital por uma semana até a alta”, explica.

Para o médico, que fez cursos de especialização na Espanha, EUA e China,  o novo conceito de cirurgia só traz melhorias ao paciente. “Como os cortes são mínimos, não ficam grandes cicatrizes sobre a pele. Além disso, há menos dor no pós-operatório, as chances de sucesso são maiores e o paciente pode voltar para casa depois de três ou quatro dias, sem a necessidade de passar pela UTI. Dessa maneira, pacientes de diferentes faixas-etárias podem fazer o procedimento sem problemas, já que as complicações são menos frequentes”, complementa Dr. Guilherme.

Desenvolvida pelo médico espanhol Diego González Rivaz, o método Uniportal ainda está em fase inicial ao redor do mundo. Para se ter uma ideia, na América do Norte são somente oito profissionais que a empregam. Bastante difundido na China, o procedimento teve início no Hospital São Francisco de Mogi Guaçu em novembro de 2018. “Costumo falar que eu não inventei o método, mas sim aprimorei a forma realizada pelo Dr. Riva, o qual tenho muita admiração. A técnica enriquece o trabalho clínico, já que faz com que os profissionais da área façam seu trabalho de uma maneira diferente da qual estão acostumados”, finaliza.

Sobre o Hospital São Francisco de Mogi Guaçu

Com mais de 30 anos de história, o Hospital São Francisco teve seu início em 1986 com um grupo de médicos que partilhavam do mesmo objetivo de criar um hospital moderno, com equipamentos inovadores e aliado a um atendimento de qualidade que que preza pelo conforto e bem-estar de seus pacientes.

O projeto inicial com 35 médicos-sócios hoje conta com mais de 100, além dos 600 funcionários, 7.500 atendimentos no pronto atendimento e as 600 cirurgias realizadas mensalmente.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios